A morte anda à solta.
E não é você quem ela quer.
Ela quer quem você mais ama.
Pra te fazer sentir dor de verdade.
Pra te fazer parar com toda essa futilidade.

A cada aniversário, enquanto você acrescenta uma vela a mais no bolo, a morte vem e te tira.
Tira a vela que você acabou de assoprar.
Mas não é você quem ela quer.
Ela quer quem você mais quer.
Pra te fazer sofrer.

Esteja sempre com um olho aberto e o outro arregalado.
Com uma mão na frente e a outra além.
Proteja com unhas e caninos os teus mais preciosos quilates.
Porque depois da primeira dor, a dor é eterna.
E a qualquer momento ela pode acentuar.

A morte está comigo agora. Quem ela quer levar?

Anúncios

3 comentários sobre “

  1. A morte?Dedico, então, à você minha amiga desconhecida, um pequeno poema:Escalada escaldanteMorte?-Não volteHaja sorte pra que fique ai onde está.Mas, como é?Consegue dizer?Mandar bilhete através do azar?A humanidade já te fez um altar – de medoSorte?-Absolutamente inexistenteÉ a visão dos cegos de destinoMas, adianta?Tanta gente te tenta, te culpa, te quer…Você não tem gosto nenhumApraziaA certeza entre a morte e a sorte:Uma vem A outra talvezUma já se pode ter sentidoMorte só se acredita vendoSorte talvez morrendo…Ela incomoda a todos nós.

  2. Escrevi um texto sobre morte hj no meu blog. Bem mais modesto. E a Elem me disse q vc tb tinha escrito um. Tb to numa fase ‘morte’. Uma fase ‘morte na família’, pra ser mais específica… Me perturba esse tema… Enfim, passei pra dizer q gostei muito do seu. Grande texto. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s