Ordem e Progresso (Ou desejos para um novo ano-novo)

Postarei aqui os meus mais sinceros desejos para esse novo ano. Aí vai o primeiro:

Organização: Meu maior defeito é a falta dela. Procuro sempre um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar, mas eu nunca encontro a coisa. Nem o lugar. Encontro desculpas: falta de espaço, falta de tempo, falta de costume. Na verdade eu vivo na desorganização do meu mundo. Na verdade, um mundo organizado para uma pessoa desorganizada não é uma coisa assim tão simples. Ao procurar um amarrador de cabelos em um lar organizado, demorei mais para encontrar o lugar certo deles do que levaria para encontrar na minha bagunça. Os meus estão sempre visíveis, à mostra, ou seja, todos espalhados. Onde quer que eu vá encontro um. Às vezes eu nem preciso deles e mesmo assim os encontro. Está certo, às vezes eu preciso deles e não encontro nem um bendito. Mas isso é só às vezes e aí vem uma teoria que defendo que as coisas inanimadas criam vida própria depois de algum tempo abandonadas. Deixemos isso para outro dia. Atalhando: Desejo para 2009 um ano organizado, mesmo sabendo que me perco na ordem e me encontro na desordem. Em tempo: as pessoas pegam no meu pé porque eu não costumo ter em meu estojo impecável de professora, a organização das tampas nas minhas canetas. Oras bola! (gíria idosa!). Que coisinha mais inútil essas tampas de caneta! A primeira coisa que faço quando compro/ganho uma caneta nova é dar um fim em sua tampa. Claro que existem exceções. Canetas tinteiro precisam de tampas para não secarem a sua tinta. Assim como algumas panelas que precisam de tampas para fazer secar o que está sendo feito nelas. As outras são todas como frigideiras, embora só exista um tipo de frigideira em seus vários tamanhos. E aí me perguntam: Por que você não tem tampas nessas canetas? E eu: Prá que serve? Ah, para não vazar a tinta! Oras fulano (a), se ela for vazar, ela vazará com ou sem tampa. Esse é o seu destino: manchar a sua vida e talvez a sua roupa, mão ou aquele documento importante. Simples assim. Tampas de caneta me irritam. Não são práticas. Dois trabalhos a mais em um mundo tão cheio de coisas a se fazer: tampar e destampar. Acabo de perceber que escrevo com uma caneta estilo ‘TIC TIC’ (você com certeza já se irritou com esse barulhinho…). A melhor invenção em canetas. Viram como as tampas são supérfluas? E ainda ajudam a poluir o meio-ambiente. Pensando bem, nem toda a falta de organização é nociva… Que venha a organização saudável!! E que eu não me perca nela!

Anúncios

2 comentários sobre “Ordem e Progresso (Ou desejos para um novo ano-novo)

  1. Também acredito que, depois de um tempo, objetos adquiram vida pórpria (Faz tempo que procuro alguma coisa – Um DVD)… Você me fez pensar: Nossa memória dedutiva não tem a ver com nossa organização para com objetos? – Pelo que percebo (ou acredito), a dedicação do tempo a metafísica torna a física desorganizada; Nunca parei pra pensar em tampas de caneta – acho que elas me são úteis pra morder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s