Tio, me vê 1 real de amor…

‘O amor tem sempre a porta aberta, e vem chegando a primavera, nosso futuro recomeça… Venha! Que o que vem é Perfeição!’

Nestes dias todos de ausência, tenho pensado e observado muito sobre as relações. Como é difícil relacionar-se com alguém sendo você mesmo. Parece que os tempos atuais clamam por falsidades nos discursos e nas atitudes. É muito mais fácil, mais cômodo e indolor.

Existem vários tipos de relações, inumeráveis até. Inclusive existem cursos superiores, cargos, livros, músicas, etecétera e tal sobre elas, tamanha a sua complexidade.
Se relacionar-se já é complicado, imagine definir uma relação. Nos exige, nos cansa, nos consome. Como ter certeza dos nossos sentimentos, se eles mudam a cada nova sensação? O que fica realmente? O que nos torna felizes? O novo nem sempre é bem visto. São novas portas que se abrem, com corredores escuros e desconhecidos. Como saber se, naquela porta de repente, surgirão luzes ou sombras… E, se no caso de luzes, se serão luzes verdadeiras ou apenas reflexos… O fato é que estaremos sempre mais acolhidos com a segurança do nosso passado, com todas as conturbações existentes nele, do que com aquela porta entre-aberta nos sinalizando um futuro.
E aí? Contentar-se com o passado conhecido ou arriscar a plenitude no futuro? Fica-se à espera de um milagre, das mudanças, das palavras que certa vez nos acalentaram, dos gestos que nos desarmaram, do carinho que nos conquistou e, embora a dor de cada vez que o que queremos reviver não acontece, parece que, cruelmente quando algo está prestes a morrer, colocando um fim neste sentimento e dando esperanças de que a vida possa ser seguida, elas resurgem do nada nos trazendo à tona tudo novamente. Primeiro as coisas boas e depois as coisas desprezíveis… o que fazer então? Esperar pela cura ou fazer o uso da eutanásia?? Quando é o momento de decidirmos, por nós, o nosso destino?
Façam suas apostas. E arquem com suas escolhas. I’m trying… I swear…



Por que as ameixas pretas são vermelhas quando estão verdes?
Anúncios

Um comentário sobre “Tio, me vê 1 real de amor…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s